Esqueça o hotel tradicional: 5 plataformas para você repensar a hospedagem

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Na hora de colocar a viagem na ponta do lápis, a hospedagem é sempre o ‘calcanhar de Aquiles’. Encontrar algo bacana entre as penas de ganso e os colchões duros é uma aventura digna de Homero. Nessa hora, vale a pena esquecer um pouco os hábitos da Grécia antiga e buscar novas soluções de se hospedar de uma maneira bem moderna: na internet.

Fugir das hospedagens tradicionais pode garantir maior conforto, liberdade, economia e até mesmo ricas experiências. Por isso, listamos cinco plataformas online para você conferir antes de fazer uma reserva.

1. Airbnb

Esta você provavelmente já deve ter conhecido, se é que já não a usou. O serviço nada mais é do que uma plataforma de aluguéis de imóveis. Nele, você pode tanto anunciar como pesquisar locais que deseja ficar. O resultado é uma rede com mais de 60 milhões de usuários em mais de 34 mil cidades do mundo. Fundada em 2008, conta com diferentes preços e acomodações, que podem variar de um pequeno apartamento para uma noite, até mesmo um castelo medieval.  

Ideal: Para quem viaja com a família ou em grupo e está disposto a abrir mão das comodidades do hotel por um pouquinho de privacidade.

2. Worldpackers

Quem já fez mochilão sabe que a economia na hora de escolher o hostel pode ser a salvação da lavoura. Foi pensando nesse público que o Worldpackers foi criado. A plataforma une hostels e viajantes que estão dispostos a pagar pela estadia com trabalho. Ou seja, os dois lados saem ganhando: o estabelecimento pode sempre contar com funcionários extras para compor a equipe; e o viajante que, além de economizar dinheiro, ainda passa por uma experiência única durante a viagem. O cadastro é um pouco mais complicado. Você praticamente monta um mini currículo e escolhe quais atividades pode desempenhar, como limpeza, recepção, guia, social media, produção de vídeo, habilidades musicais, etc. A carga horária varia de acordo com a atividade e hostel, podendo chegar a 30 horas semanais.

Ideal: Para quem gosta de fazer mochilão para conhecer pessoas e viver experiências únicas.

3. Couchsurfing

Quem nunca viajou e dormiu no sofá de um amigo? Essa é a lógica por trás do Couchsurfing. A única diferença é que você (ainda) não é amigo do seu anfitrião. A plataforma foi criada para reunir viajantes independentes com pessoas que desejam receber hóspedes em troca de uma boa conversa, uma dose de experiência e, quem sabe, uma amizade duradoura. O cadastro é simples e rápido. Há quem fique desconfiado com a prática, justo, mas já são 4 milhões cadastrados em mais de 80 mil cidades. Antes de escolher, confira as fotos do seu anfitrião e veja se ele tem coisas em comuns com você.

Ideal: Para quem gosta de conhecer a cidade sob a perspectiva de um morador.

4. Hotel Quando

Sabe aquela sensação de desamparo quando o horário de check in ou check out não combina com o da sua passagem? Então, pode esquecer. O Hotel Quando é o primeiro portal de reservas brasileiro que permite ao viajante garantir um quarto apenas pelas horas que precisar. Os pacotes são divididos em períodos de três, seis, nove ou doze horas. Nada de pagar uma diária cheia e depois se sentir injustiçado. Uma boa solução para quem está com voo marcado e precisa fazer hora na cidade após o horário de check out.

Ideal: Para quem precisa ficar apenas algumas horas em um local e não quer pagar uma diária inteira.   

5. Pethub

Na hora de viajar, deixar o animalzinho de estimação não é fácil. Além de partir o coração, encontrar um local para que ele fique seguro e confortável não é uma tarefa simples. Ou melhor, não era. Com uma proposta semelhante ao Couchsurfing, o Pethub une os donos de pets, que precisam viajar, aos anfitriões que desejam receber o bichinho. Antes de deixar o parceiro, é possível marcar uma entrevista e conhecer o responsável para ter certeza de que a estadia será agradável. Os valores variam de acordo com cada local, mas costumam ser mais baratos do que um hotel para animais tradicional.

Ideal: Para quem precisa viajar e não tem como levar o bichinho de estimação.

Tags

sobre o autor

Posts relacionados