Cicloturismo para iniciantes: dicas para o preparo físico

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Quando falamos em viajar de bicicleta, a primeira imagem que nos vem à cabeça são aqueles programas do Canal OFF: atletas extremamente bem preparados, capazes de fazer coisas que parecem impossíveis para meros mortais. Eles pedalam dia e noite, sobem montanhas e dormem em lugares selvagens sem nunca perder o fôlego.

Claro que existem trajetos nesse nível, ideais para quem gosta dos extremos, mas a prática do cicloturismo é muito mais ampla e, acredite, democrática. Com um pouco de planejamento e coragem, é possível viver uma experiência única de viagem, contanto que respeite o seu ritmo e preparo físico. Uma opção mais saudável, prazerosa e sustentável a bordo de uma bicicleta.

As primeiras pedaladas

Pronto, está decidido. Vou experimentar a sensação de viajar com uma bicicleta. Mas, antes de pegar a estrada, é bom dar umas voltinhas na magrela para ver se ainda sei como é pedalar. Enchi os pneus e resolvi fazer um passeio. Nada muito longo, só uma brincadeira para sentir o vento no rosto.

É verdade quando dizem que a gente nunca esquece como andar de bicicleta. Porém, o que a gente não se lembra é que pedalar exige muito esforço físico. Em poucos quilômetros, eu já estava sentindo os efeitos do cansaço. Como vou fazer uma viagem se mal consigo dar um passeio sem botar os “bofes” para fora? Precisava de alguém para dar uma orientação física antes de me aventurar na estrada.

A primeira pessoa que pensei que pode me orientar é o Mario Cesar Martins, diretor da Atitude CRAFT, que tem um trabalho com foco no equilíbrio muscular e biomecânica para tratar dores ortopédicas e promover a preparação de atletas. Mas, antes mesmo de falar das questões musculares, Mario ressaltou a importância de se fazer um ajuste adequado na bike antes de sair pedalando.

Se para um passeio no parque manter a postura correta na bicicleta é importante, quem busca vencer longas distâncias precisa estar ainda mais atento. No primeiro momento, podemos nem sentir o desconforto, mas, com o tempo, o quadro pode provocar dores que, muitas vezes, impossibilitam a continuidade do passeio.

Preparando a musculatura  

Basta uma subida mais inclinada que a experiência de descer da bicicleta vira uma aventura. As pernas ficam tão cansadas que parecem não aguentar mais o próprio corpo. Cada passo é uma tremedeira. Essa é apenas uma pequena prova de como pedalar exige bastante da musculatura das pernas.

Para diminuir essa sensação, é preciso entender a dinâmica da pedalada e fortalecer corretamente essa região.

Não adianta nada ficar com as pernas firmes e não investir um tempo na preparação cardiovascular. Nesse sentido, a prática do ciclismo pode ser muito perigosa sem os cuidados adequados. Para isso, o ideal é incluir as pedaladas na rotina, aumentando aos poucos a intensidade do treino de maneira segura.

Viajar de bicicleta pode ser uma experiência muito rica e prazerosa, mas, definitivamente, não é um passeio no parque durante o domingo. O planejamento físico precisa ser levado em consideração e isso inclui uma rotina de exercícios. Tomando esse cuidado, tem tudo para ser uma jornada inesquecível. Bora pedalar!

Tags

sobre o autor

Posts relacionados